Polícia

MP investiga prefeito em MT por se promover em "live" com shows

O Ministério Público do Estado (MPMT) instaurou um procedimento (investigação) para apurar possíveis irregularidades numa “live” realizada pela prefeitura de Poconé (100 KM de Cuiabá), em dezembro de 2021, que teria tido um “alcance mundial”.

 

De acordo com informações de uma portaria assinada no último dia 2 de junho pelo promotor de justiça Mário Anthero Silveira de Souza Bueno Schober, há indícios de que o prefeito Atail Marques do Amaral, o “Tatá Amaral” (União Brasil), utilizou recursos públicos para autopromoção.

 

A denúncia chegou ao MPMT por meio do suplente a vereador Ademir Zuli (PTB), que informou o órgão ministerial a ocorrência do evento, transmitido pelo Facebook, em 17 de dezembro de 2021.

 

“Na data de 17 de dezembro do ano de 2021, o delator Ademir Zuli encaminhou, via whatsapp institucional, informação de que o Prefeito de Poconé, Sr. Atail Marques do Amaral, utilizou de valores públicos para promoção pessoal consistente em ter sua imagem transmitida via ‘live’, oportunizando o alcance mundial”, diz trecho da portaria.

 

A referida live, que transmitiu o “Natal Pantaneiro em Poconé”, contou com artistas locais de música sertaneja e de lambadão, que se apresentavam num palco à frente de um telão que mostrava imagens do prefeito de Poconé em ações sociais. O evento contou com recursos da secretaria municipal de cultura e assistência social, além da secretaria de estado de assistência social e cidadania (Setasc).

 

O promotor de justiça Mário Anthero Silveira de Souza Bueno Schober deu 10 dias para Ademir Zuli complementar a denúncia com “nome de testemunhas, documentos, empenhos e outros que julgar pertinente”.

 

A investigação preliminar pode acarretar numa denúncia na Justiça contra os gestores de Poconé caso as irregularidades sejam confirmadas.


Comentários

Siga-nos

Leia as últimas notícias sobre qualquer uma dessas redes sociais!


Últimas Notícias