Polícia

Mulher depõe após dizer que foi estuprada durante show sertanejo

Goiânia – A cabeleireira Géssica Gomes dos Santos, de 31 anos, que disse ter sido estuprada por um desconhecido durante um show da dupla Henrique e Juliano, em Goiânia, presta depoimento sobre o caso à Polícia Civil, nesta quarta-feira (22/6). Ela, que suspeita ter sido dopada, deve ir à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

 

O caso ocorreu no último dia 5 de junho, durante o show realizado no estacionamento do estádio Serra Dourada, no Jardim Goiás, região sul da capital. Géssica, que é casada e mãe de duas meninas, de 7 e 15 anos de idade, respectivamente, disse que não se lembra de nada.

 

A mulher contou que soube ter sofrido abuso sexual por parte de um desconhecido após receber o vídeo do crime no dia seguinte ao evento, enviado, segundo ela, por uma pessoa no intuito de avisá-la.

 

Em nota, a Polícia Civil de Goiás informou que “foi instaurado inquérito para apurar o crime de divulgação de cena de estupro ou de cena de estupro de vulnerável, de cena de sexo ou de pornografia”.

 

Versão

Géssica disse que a família inteira foi afetada pela divulgação das imagens e pela versão que foi divulgada na internet, o que, de acordo com ela, não sabe por quem e por qual motivo.

 

“Eu lembro de estar bebendo cerveja, depois de uma luz no meu rosto e de falar ‘apaga a luz’, mas não tinha noção do que estava acontecendo, muito menos de que tinha alguém filmando. Minha vida não é mais a mesma depois dessa exposição toda. Eu quero expor a minha versão”, afirmou ao G1.

 

De acordo com a cabeleireira, o vídeo em que ela aparece sendo abusada foi repassado junto a um relato de que ela e o marido ganhariam uma garrafa de uísque em troca de sexo. No entanto, ela disse que essa versão não é verdadeira e que não se lembra de nada do que aconteceu, suspeitando que tenha sido dopada.

 

Géssica contou que estava com o marido e que ele também não tem nenhuma memória do que aconteceu. Segundo ela, o esposo também tem sido alvo de chacota e, mesmo estando no local com ela, não teve nenhuma reação porque não entendia o que estava acontecendo.

 

“Eu jamais faria uma coisa dessas, nem uísque eu bebo. Meu marido também nunca deixaria isso acontecer. Quem filmou e enviou o vídeo também divulgou meus perfis nas redes sociais e meu número”, disse.

 

A assessoria da dupla Henrique e Juliano informou à imprensa não ter conhecimento sobre o caso. O Infinito Particular, que realizou o evento, disse que vai aguardar a conclusão da investigação para se posicionar. Os responsáveis também disseram que estão à disposição da corporação para ajudar na apuração do caso.

 

 


Comentários

Siga-nos

Leia as últimas notícias sobre qualquer uma dessas redes sociais!


Últimas Notícias