Polícia

O Novo comandante-geral, coronel Mendes garante empenho para manter direitos de policiais investigados

Substituindo o coronel Jonildo José de Assis no cargo de comandante-geral da Polícia Militar, o coronel Alexandre Mendes tomou posse nesta sexta-feira (1º Abril), em meio à polêmica da Operação Simulacrum que prendeu cerca de 60 militares acusados pela execução de 24 pessoas em confrontos forjados, conforme apontam a Polícia Civil e Ministério Público. Os militares tiveram prisão revogada neste sábado (2).


“Todos os obstáculos serão ultrapassados. A partir de agora tomaremos ciência do que está acontecendo para que o Comando da Polícia Militar possa tomar todas as providencias. Mas, posso dizer a todos vocês, dos 63 policiais militares, eu conheço vários. Tem vários pais de família, profissionais dignos e merecedores de total respeito. Pode contar com a Polícia Militar e o Comando da PM, estaremos firme e forte para proteger todos os seus direitos’’, disse o novo comandante ao ser questionado sobre a crise na instituição, durante o evento. 


Sobre os presos, o novo comandante-geral asseverou que um deles nunca esteve envolvido em qualquer tipo de enfrentamento. “Nós trabalhamos com fatos e disse a vocês que conheço vários ali, que trabalharam no combate ao Novo Cangaco, com uma referencia a cidade Nova Bandeirantes. Tem um policial que ficou ali 52 dias combatendo o crime organizado e ele foi preso. Tem um policial que se quer participou de qualquer tipo de enfrentamento e foi preso. E se houve qualquer desvio de conduta, temos todos os meios legais e jurídicos para combater e corrigir. Mas afirmo para vocês que temos vários policiais ali que merecem total respeito, total apoio do Comando da Polícia Militar’’.

Mendes também afirmou que não acredita que o Comando Geral da PM tenha negado informações para a Polícia Civil durante investigações da Operação Simulacrum.

“Todas as informações solicitadas pela Justiça elas devem ser informadas. E pra mim é uma surpresa, se por ventura, não houve qualquer tipo de informação. Vamos verificar. No momento houve esse ruído porque eu não acredito que o comandante-geral coronel Assis pretendeu omitir qualquer informação para quem solicitou’’, acrescentou.  

Depois da revogação das prisões, Mendes emitiu uma nota. “Após a emissão do alvará de soltura estaremos apoiando os militares do interior no deslocamento para suas residências, permanecendo a disposição da justiça para os próximos desdobramentos”.

“É importante ressaltar que a manutenção da segurança e da ordem pública demandam postura combativa e, neste mister, sempre enfrentaremos o crime e defenderemos os nossos heróis. Não coadunamos com desvios de conduta e não aceitaremos que os direitos fundamentais, garantidos a qualquer cidadão, não alcancem os nossos policiais militares. Estamos muito além da pirotecnia com a certeza inefável de que o Poder Judiciário está atento e vigilante ao restabelecimento da Justiça’’, finalizou. 

Troca de comando

O governador Mauro Mendes (União), acompanhado da primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, agradeceu ao coronel Jonildo José de Assis pela parceria com o Governo estadual para vencer a crise financeira enfrentada por Mato Grosso, também destacou que juntos trouxeram investimentos importantes que estão modernizando a Polícia Militar.

Mauro deu as boas-vindas ao novo comandante, que passa a liderar uma tropa com cerca de 7 mil policiais militares presentes nos 141 municípios. “Obrigado por aceitar este desafio, o senhor sabe a enorme responsabilidade que repousará sobre seus ombros, mas eu não tenho a menor dúvida da sua capacidade, lealdade e competência, para que junto com seus pares continue conduzindo essa importante instituição”, ressaltou o chefe do executivo.  

O novo comandante-geral destacou que dará continuidade ao trabalho de policiamento ostensivo nas ruas, fortalecendo os projetos e ações sociais de prevenção à criminalidade. “Darei continuidade, principalmente no combate ao crime organizado, ao tráfico de drogas e também ao trabalho social que é realizado em todo Estado de Mato Grosso pela nossa instituição fomentando cada vez mais a nossa atuação em prol da sociedade mato-grossense”, afirmou o coronel.

A cerimônia com desfile militar foi prestigiada por familiares e amigos do coronel Mendes, dentre eles a sua mãe, Benedita Côrrea de Souza Mendes, e a esposa, a juíza de direito Ana Cristina Silva Mendes. O evento também contou com a presença dos secretários de Estado Alexandre Bustamante (Segurança Pública), Allan Porto (Educação), Laice Souza (Comunicação), senador Jayme Campos, deputados estaduais Max Russi e Elizeu Nascimento, dentre outras autoridades civis e militares.


Comentários

Siga-nos

Leia as últimas notícias sobre qualquer uma dessas redes sociais!


Últimas Notícias