Mundo

Tiroteio deixa ao menos dois feridos e um morto em Chicago, nos EUA

Uma pessoa foi morta e outras duas ficaram feridas, neste sábado (25/6), após um tiroteio dentro de uma loja de produtos para automóveis em Bolingbrook, cerca de 40 quilômetros de Chicago, nos Estados Unidos.

 

O autor dos disparos fugiu, mas foi capturado três horas depois. De acordo com a polícia local, uma das vítimas está internada em estado grave. A outra foi atendida por equipe médica e, em seguida, recebeu alta.

 

Ainda segundo a corporação, as motivações do crime não foram identificadas.

 

A situação ocorreu no mesmo dia em que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sancionou a primeira grande legislação de segurança de armas aprovada pelo Congresso norte-americano em quase 30 anos.

 

O projeto, que foi aprovada pela Câmara e pelo Senado, inclui incentivos para os estados aprovarem as chamadas leis de bandeira vermelha. Elas permitem que grupos solicitem aos tribunais a remoção de armas de pessoas consideradas ameaçadoras.

 

A assinatura ocorre pouco mais de um mês após um tiroteio em massa que matou 19 crianças e dois adultos em uma escola primária no Texas e um tiroteio racista em um supermercado em Buffalo, Nova York, que ocasionou a morte de 10 pessoas negras.

 

Apesar de Biden exaltar a iniciativa como um progresso, há quem discorde. A National Rifle Association, uma das maiores associações mundiais em defesa das armas, por exemplo, diz que se opõe ao projeto de lei e afirma que a legislação pode ser usada para restringir a compra legal e infringir os direitos dos americanos.


Comentários

Siga-nos

Leia as últimas notícias sobre qualquer uma dessas redes sociais!


Últimas Notícias